Início » Após ouro, Rebeca quer servir de inspiração para o brasileiro ter uma vida mais feliz 
Esportes

Após ouro, Rebeca quer servir de inspiração para o brasileiro ter uma vida mais feliz 

Mais do que um exemplo para as ginastas, a guarulhense Rebeca Andrade acredita que pode ser uma inspiração para o povo brasileiro na luta por uma vida mais feliz. Depois de ganhar a medalha de ouro no salto na manhã deste domingo, 1 de agosto, a atleta de 22 anos lembrou da origem humilde na periferia de Guarulhos e pediu que as pessoas não exijam a perfeição de si. 

“Nada na vida é perfeito e nem tudo na vida é como você quer. Você tem que estar pronto para os “nãos” que você vai ouvir e estar disposto a buscar o “sim” e a fazer o seu melhor e brilhar. Se as pessoas buscarem saber como foi a minha vida e tudo que eu passei dentro do esporte, elas vão achar a força que tanto precisam”, disse a ginasta, logo após receber a medalha. 

Criada em Guarulhos, Rebeca Andrade superou três lesões no joelho e entrou para a história como a primeira medalhista olímpica da ginástica brasileira em todos os tempos. Além disso, com o ouro no salto e a prata no individual geral, a atleta se tornou a primeira mulher a ganhar mais de uma medalha em uma mesma Olimpíadas. 

“Descobri isso há pouco tempo. É incrível, estou muito feliz por estar representando o Brasil. O meu trabalho, o do meu treinador e o de todas as pessoas que me ajudaram estão sendo representados nesta medalha”, completou. 

Rebeca aproveitou ainda para pedir mais incentivo ao esporte no Brasil. “Precisamos de apoio e de pessoas que acreditem na gente, que vejam o nosso talento e que queiram que a gente cresça na vida. Estou mostrando isso aqui na Olimpíada e vou seguir mostrando onde for possível. Quero só que as pessoas cresçam no esporte que elas quiserem e no trabalho que elas quiserem. Para isso, precisamos ter apoio porque ninguém chega a lugar nenhum sozinho”, finalizou. 

A trajetória dourada de Rebeca Andrade nos Jogos Olímpicosainda não acabou. A menina de Guarulhos volta ao tablado nesta segunda (2), às 5h55min (horário de Brasília) em busca da terceira medalha, desta vez, no solo, com uma coreografia embalada pelo hit “Baile de Favela.