Início » AVALIAÇÃO – Hyundai HB20 Sense oferece um pouco mais do que se espera de um “basicão”
Carro GWeb TV

AVALIAÇÃO – Hyundai HB20 Sense oferece um pouco mais do que se espera de um “basicão”

Ernesto Zanon – Carro Express / Imagens e edição: Danilo Sanches

Quem diria que um carro que custa um pouco mais de R$ 60 mil poderia ser chamado “pé-de-boi”, termo usado para os modelos mais básicos e baratos entre os compactos? No caso do Hyundai HB20 Sense, versão de entrada da marca coreana no Brasil, o apelido não tem nada de pejorativo, já que oferece algo a mais que os concorrentes mais básicos.

Apesar do preço, que foge do conceito de “carros populares”, ele conta com equipamentos bem interessantes, como ar condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas portas dianteiras, por exemplo. No entanto, a vocação espartana pode ser vislumbrada em detalhes, como a necessidade de colocar as chaves na maçaneta para destrancar o carro ou nos controles manuais dos retrovisores.

O Carro Express / GuarulhosWeb avaliou o modelo, equipado com motor 1.0 de 3 cilindros aspirado, por uma semana. Diferente das versões turbo, ele gera 80 cavalos de potência e garante desempenho razoável na cidade, seu habitat natural. O câmbio manual de cinco marchas é bem justo e engata com muita facilidade. Abastecido com etanol, faz tranquilamente de 8 a 9 km/l no trânsito urbano, ou seja, cumpre bem sua missão de ser econômico.

No design, uma qualidade da Hyundai que traz em seu modelo mais básico a mesma carroceria das versões de cima, diferentemente, por exemplo, que a Chevrolet, que mantém o visual anterior do Onix no Joy, sua versão de entrada. Sem entrar no mérito de ser bonito ou feio, ele é o mesmo que foi atualizado no ano passado. Ou seja, quem comprar um HB20 zero quilômetro não terá a sensação de estar levando para casa um carro que já está fora de linha ou prestes a ser descontinuado.

Em equipamentos, algum conforto a mais para um modelo que se propõe básico, como o ar condicionado manual, vidros elétricos nas portas dianteiras e um sistema de som, bem simples, mas com bluetooth, e comandos de controle no volante funcional. O espaço interno é de um compacto. Nada demais ou algo que comprometa. Há um certo abuso no uso de materiais plásticos, porém hoje isso é comum até em modelos bem mais caros e sofisticados.

O que o HB20 Sense oferece por R$ 62 mil

airbags frontais e laterais,

assistente de partida em rampas,

freios ABS com EBD,

faróis halógenos monoparábola,

controles de tração e estabilidade,

cinto de três pontos e encosto de cabeça para os cinco ocupantes,

sistema Isofix com Top Tether para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro,

destravamento automático das portas em caso de acidente,

cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador,

apoios de cabeça dianteiros e traseiros com ajuste de altura,

barras de proteção lateral,

coluna de direção colapsável,

ar-condicionado manual,

direção elétrica progressiva,

banco do motorista com regulagem de altura,

vidros dianteiros elétricos,

travas elétricas,

retrovisores externos com ajuste manual interno,

bancos revestidos em tecido,

retrovisores com capa na cor preta,

maçanetas externas também na cor preta,

rodas de aço de 14 polegadas com calotas

painel de instrumentos analógico,

sistema de som blueAudio com Bluetooth,

streaming de áudio, acesso a agenda e histórico de chamadas,

MP3 player e conexões USB,

volante multifuncional com comandos de som e telefone

Comentar

Clique aqui para comentar