Início » Mostrando as garras
Formula 1

Mostrando as garras

Assim como no Bahrein, Felipe Massa venceu com certa facilidade o GP da Espanha que foi decidida na largada


Foi como as três provas anteriores, colocando água no chopp (ou vinho) de Fernando Alonso e calando mais de 140.700 espanhóis que lotaram o autódromo (novo recorde do circuito) e torciam por uma vitória do asturiano.


Em mais uma corrida decidida em seus metros iniciais, Massa mostrou porque está se firmando como primeiro piloto da Ferrari. Após a largada, Alonso conseguiu pegar o vácuo do brasileiro na longa reta do circuito de Barcelona e os dois entraram praticamente lado a lado na curva, sendo que sua tangência era à direita. Massa ficou pelo lado de dentro da curva, tocaram-se e o espanhol levou a pior perdendo posição para Hamilton que ficou com a segunda colocação (o jovem com excesso de melanina no corpo tem 22 anos, quatro corrida, quatro pódios e a liderança do campeonato em seu primeiro ano na F1) que ultrapassou Raikkonen e para o próprio finlandês.


A partir daí poucas coisas mudaram. Ainda na primeira volta Wurz  acertou a traseira de Ralf: o austríaco abandonou na hora mas o alemão ainda duraria pouco mais  de 40 voltas até parar por problemas mecânicos.


Para relembrar os velhos tempos, Raikkonen teve problemas elétricos em sua Ferrari (ficou todo possesso, deixou o autódromo antes do fim da corrida, disse que foi assistir a final do campeonato mundial de hóquei, na qual a Finlândia perdeu para o Canadá, definitivamente não foi um bom dia para os nórdicos,  não participou da foto com toda a equipe, inclusive com a presença de  Michael Schumacher) deixando o terceiro degrau do pódio para Alonso.


A BMW para variar ficou em quarto, só que desta vez não foi com Heidfeld e sim com Kubica. O alemão sustentou esta posição até a primeira parada quando a equipe na hora de trocar os pneus acabou “pisando na bola”, antes de todas as rodas estarem devidamente fixadas, o responsável pelo “lollipop” (placa de liberação), levantou a placa e a roda dianteira direita ainda estava sendo apertada. Quando Heidfeld saiu, levou junto a pistola, não dando tempo de prender a porca da roda, que se soltou e foi rolando até ser pega pelo mecânico da Toyota, tendo que dar mais uma volta e retornar ao box, faltando 20 voltas para o fim, todo o azar que cercava o polonês, mudou de lado, Heidfeld teve seu câmbio quebrado.


Surpreendentemente Coulthard terminou na quinta colocação, mesmo sem a terceira marcha e sendo pressionado por Rosberg. Os dois fizeram uma excelente corrida conseguindo se distanciar o suficiente da Renault de Kovalainen que superou seu companheiro de equipe. Fisichella foi nono colocado.


Fechando a zona de classificação, a grande surpresa da corrida foi Sato com uma Super Aguri, conseguindo marcar o primeiro ponto da escuderia, classificada como time “B” da Honda, superando assim o time ”A” que por mais que tenha melhorado (segundo a equipe), ainda tem que se esforçar muito se pretende galgar algo. Além do mais, Button em sua volta após o pit stop, ao dividir a curva com Barrichello escorregou e acabou perdendo o bico dianteiro do carro ao tocar a traseira do brasileiro (além do carro estar horrível, os pilotos não se ajudam) terminando a prova atrás de Barrichello e de Davidson, companheiro de Sato, todos eles com uma volta de desvantagem para o líder.


Completando a prova os carros da Spyker com Sutil e Albers com duas voltas de atraso.


Bastidores……


…a felicidade e a amizade entre Massa e Hamilton se cumprimentando, na sala que antecede o pódio…


… a cara de bos..que de Alonso que sequer por educação sorriu para Massa…o espanhol estava p… da vida…


…Hamilton é líder do campeonato sem sequer vencer uma corrida e também sem mostrar do que pode ser capaz, pois até agora somente mostrou sua competência e segurança (assustadora pela idade), mas só fez a arroz com feijão, imaginem a hora que começar a mostrar as garras, assim como Massa esta fazendo…


Um grande abraço a todos e até Mônaco daqui duas semanas.


 


Fabio Sylvestre                   

Comentar

Clique aqui para comentar