Início » Quem fica, quem sai?
Opinião

Quem fica, quem sai?

Os resultados das últimas eleições deixaram marcas profundas tanto em nível federal como no município. Apesar do PT se manter à frente do Palácio do Planalto por mais quatro anos, com a reeleição da presidente Dilma Rousseff, é certo que o ministério – hoje com 39 pastas – deve sofrer profundas mudanças. Uma das mais notáveis petistas, a senadora Marta Suplicy, deixou o Ministério da Cultura atirando para todos os lados, mostrando grande descontentamento com os rumos tomados pelo partido e até por sua chefe maior. Ela não é a única a reagir desta forma. Gilberto Carvalho, o homem forte de Lula, que está na Secretaria Geral, também não poupa críticas a Dilma, principalmente na relação que ela mantém com o meio político. 
 
O exemplo vem de cima
Também em Guarulhos, o clima no primeiro escalão do prefeito Sebastião Almeida (PT) não é dos melhores. A qualquer momento, pode ocorrer uma ampla reforma do secretariado. Alguns nomes já estão mais do que saturados e já vêm sendo queimados pelo próprio chefe do Executivo, que não esconde ter engolido certos políticos apenas para pagar “compromissos” de campanha. Para complicar ainda mais a situação no Bom Clima, a péssima votação da presidente Dilma na cidade (obteve 37% dos votos válidos contra 63% de tucano Aécio Neves), aliada à diminuição no número de votos obtidos pelos deputados locais (o reeleito Alencar Santana e a derrotada Janete Pietá), demonstra que há graves erros na gestão municipal. 
 
Onde está o dinheiro? 
Pesa contra a atual administração municipal a falta de dinheiro em diversas pastas. A cidade exibe muitas obras paradas, além de uma série de fornecedores descontentes com o tratamento que vêm recebendo, com atrasos constantes de pagamentos, algo que já se tornou comum nos últimos anos. O problema maior é o crescimento de um sentimento de que as coisas não acontecem. Até a Câmara Municipal ameaça entrar em colapso, já que a Prefeitura não vem fazendo os repasses estabelecidos. Segundo fontes internas da Casa, apenas os salários dos servidores estão garantidos. Aos fornecedores, vale a máxima: “devo não nego, pago quando a Prefeitura repassar”.
 
Para onde vai o Soltur
Já se cogita que o atual presidente da Câmara, Eduardo Soltur (PSD), é nome certo do próximo secretariado de Almeida. 

Comentar

Clique aqui para comentar