Início » Volume alto
Música

Volume alto

Você já deve saber que o vocalista do U2, Bono, ouviu as músicas do novo disco de sua banda, prometido para o final deste ano ou o início do ano que vem, um pouco alto em sua casa, na França

Aí, um fã aproveitou para gravar, usando um celular, cinco faixas que “vazavam” pela janela. O destino final da gravação (que tem qualidade muito ruim) foi a Internet.


Ouvi as faixas e, mesmo com a qualidade estando muito baixa (realmente dá pra ouvir o barulho do mar e gaivotas ao fundo) aposto que vem um ótimo álbum por aí. Pelo que chegou ao ouvido dos mortais, deve ser o melhor da banda nesta década. Não tão inovador, mas sim na “mesma linha” do que já ouvimos em All That You Can’t Leave Behind (2000) e How To Dismantle an Atomic Bomb (2004).


Só um comentário: não é a primeira vez que os fãs do U2 têm uma “prévia” das músicas que estarão em um novo álbum em gravações que trazem sons de ondas do mar e gaivotas. Os “beach clips” já são populares e podem ser considerados um “estágio” pré-lançamento de disco.


Nada de Britpop


Outubro bate à porta e o novo álbum do Oasis, Dig Out Your Soul, vem chegando, devagar, aos nossos ouvidos. Da mesma forma, os integrantes da banda vão dando entrevistas e preparando o meio de campo para o lançamento. Em entrevista recente ao BBC 6Music, Noel Gallagher afirmou que Dig Out Your Soul “não é Britpop” (movimento, gênero ou estilo musical surgido na década de 1990, que toca músicas de rock com arranjos tipicamente radiofônicos, segundo informa o wikipedia).


Naturalmente muitos duvidarão de tal declaração, dizendo que o argumento se trata apenas de um blefe do músico do Oasis. Porém, pelo que pude ouvir até agora, Dig Out é sim um álbum ousado e, por que não, “não Britpop”. Até agora duas músicas vazaram: o primeiro single, The Shock Of the Lightning, que será lançado no fim deste mês, e Falling Down, já conhecida em suas duas versões – a que estará no álbum e a remixada pelo The Chemical Brothers, que será Lado B do primeiro single.  


The Shock, como já podemos esperar, soa enérgica, e como já foi dito neste espaço, é mais uma pancada na orelha do ouvinte com a assinatura inconfundível dos ingleses. Até aqui nada de novo, certo? Mas é Falling Down que, por enquanto, dá base para as declarações do guitarrista. Na música, o vocal de Noel parece ter sido “colado” a todo o resto. Apesar de o ritmo pedir, por vezes, versos cantados em velocidade maior, a voz de Noel continua em “outra sintonia”.

Comentar

Clique aqui para comentar